Design Thinking para uma vida de inovações


Pessoas, problemas e projetos. Essa sequência de palavras pode não parecer coerente, porém, precisa passar por uma desconstrução a fim de desenvolver projetos e estabelecer boas relações interpessoais. Basta lembrar por quantas vezes um projeto foi “por água a baixo” por falta de organização e empatia da equipe envolvida. O Design Thinking propõe uma adequação ao projeto para torná-lo uma realidade de sucesso. Vamos entender:

Design Thinking: é um compilado de processos que têm o objetivo de abordar e solucionar problemas.

Esse método se organização em fases, que podem ser divididas em:

Imersão: deve ser preliminar e em profundidade. Seu início se dá quando a equipe se aprofunda nas dores do cliente e começa a vê-las através das diferentes perspectivas dos membros da equipe. A imersão preliminar acontece quando essas dores são entendidas, gerando ideias, referências e insumos que podem ser usados na futura resolução. O Projeto de Pesquisa inicia a imersão em profundidade, seguido de uma exploração do contexto do problema;

Análise: nessa fase, todas referências e ideias que foram compiladas na fase de imersão são analisadas. A intenção é identificar o que é válido e o que deixa de ser útil para resolver o problema em questão;

Idealização da persona: nessa fase define-se o público alvo, os sujeitos que serão impactados pela solução do problema. Todos os envolvidos com o projeto devem participar dessa definição, pois nesta tapa, os valores e visões de todos devem ser levados em consideração;

Prototipação: finalmente, o conteúdo que fora aprimorado durante todas as outras etapas, ganhará forma. Fazer um protótipo, dar corpo e imagem ao projeto fazem toda a diferença, pois com isso, começam a surgir oportunidades de negócio.

Quem utiliza o Design Thinking

No Brasil, grandes empresas utilizam o método para abordar e direcionar projetos. Logo, o Design Thinking pode ser aplicado a qualquer núcleo de inovação que deseje tornar projetos em realidades de sucesso. Vale lembrar que elementos gráficos também podem ser incluídos ao método, como exemplo, a utilização de Post-its coloridos, que podem ser escritos e, a cada cor, demonstrar níveis de prioridade.

Teste o método e saiba se ele se encaixa e à sua rotina de pesquisa e prática!

Voltar